18 de jun de 2010

O contexto da chegada do futebol no Brasil

O  futebol chega ao Brasil no final do século XIX e início do século XX. Os contornos do contexto social brasileiro dessa época podem ser delineados tomando como referência algumas características, como, por exemplo:

A sociedade está se urbanizando e o poder político nacional se concentra de forma mais intensa nas mãos da elite de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, representada pelos grandes empresários da agricultura, da indústria, do comércio e do sistema financeiro.
Em 1889, o Rio de Janeiro era o maior centro manufatureiro do país, sendo responsável por 57% do capital industrial brasileiro. Já na década de 1920, São Paulo se consolidou como o Estado mais forte, dominando a política econômica do Brasil graças ao acúmulo de capitais e ao grande enriquecimento dos cafeicultores. A construção de ferrovias facilitou a distribuição de produtos e, também, a crescente presença de trabalhadores imigrantes, acostumados com o trabalho nas fábricas. Neste contexto, os estrangeiros se tornaram mão de obra especializada e, em alguns casos, os donos das empresas.

Há o encontro de culturas diferentes. O fim do trabalho escravo favorece o aumento da imigração e uma série de mudanças que acarretam a ampliação de ações no sentido de um redirecionamento ao estilo europeu de vida.

A elite brasileira se associa aos imigrantes em decorrência da diversificação dos seus negócios, que não se limitavam ao cultivo do café, investindo também em casas comerciais, bancos e indústrias.

Um dos marcos da chegada do futebol ao Brasil, mais especificamente em São Paulo, ocorre em 1894, quando Charles Miller, um estudante, filho de ingleses radicados em São Paulo, chegou de seus estudos na Inglaterra trazendo na bagagem duas bolas de futebol, um livro de regras e uniformes, além dos conhecimentos sobre o jogo aprendido na Banister Court School. Ele foi o divulgador do futebol no Estado de São Paulo, assim como dos costumes relativos à sua prática.

                                       Crédito: Museu do Futebol / Origens
A sala “Origens” do Museu do Futebol narra, através de imagens, uma história que começou no final do século XIX.
Em 1900, Oscar Cox, também estudante e praticante de futebol na Europa, vindo da Suíça, incentivou a prática do esporte no Rio de Janeiro. Os primeiros treinamentos de futebol foram realizados nos clubes do Payssandu, Rio Cricket e Rio Team, porém, sem nenhuma atração, já que nesses clubes o forte estava na prática de outros esportes como a ginástica, o remo e o boliche.

Charles Miller foi o responsável pela organização das primeiras partidas de futebol no Brasil. Elas ocorriam na chácara de propriedade de uma família de ingleses que viviam na capital paulista. Os primeiros clubes de futebol no Brasil eram de colônias de imigrantes, sendo a colônia inglesa a responsável pela realização dos primeiros jogos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário