18 de jun de 2010

Finalmente pintou a zebra na Copa!

Ontem, o Japão derrotou uma seleção de Camarões decepcionante, medíocre. Porque será que os times africanos desistiram de jogar com arte e alegria? Todos nós esperamos que os novos Pelés venham do continente em que ainda se joga bola na rua, no barro, com bola de plástico e bola de meia. É de lá que teria que vir a renovação da arte de jogar futebol, mas nessa copa, até agora, não vimos nada disso. Tomara que os africanos se lembrem do imenso talento que tem, e parem de ser tão “disciplinados taticamente”. Viva o futebol arte que, até agora, só apareceu na Alemanha e na Argentina, e bem pouquinho…

E hoje a zebra esperou até os 47 minutos do segundo tempo para aparecer, e castigar o futebol realista e covarde da Eslováquia, um time infinitamente superior à Nova Zelândia. Não dá pra entender como o técnico resolve segurar um placar de 1 a 0, sabendo que, nas próximas rodadas, Itália e Paraguai só vão precisar ganhar por 2 gols de diferença desse time sofrível para terminar a chave com saldo de gols melhor. Burrice, e o castigo veio a cavalo! Uma cabeçada no apagar das luzes deu o primeiro ponto da história à Nova Zelândia, e o técnico não parou de correr até agora. Viva a zebra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário